Felix MENDELSSOHN-Bartholdy

Jakob Ludwig Felix Mendelssohn
Felix Mendelssohn-Bartholdy (oficiamente, a partir de 1822)
Felix Mendelssohn (como ele sempre assinou)

Hamburgo, 3 de fevereiro de 1809 — Leipzig, 4 de novembro de 1847

Catálogo: Opus 1 a 72 (publicados durante a vida do compositor)
Catálogo: Opus 73 a 121 (publicados após a morte do compositor)
Catálogo: WoO 1 a 29 (WoO = Werke ohne Opuszahl, Obras sem número de Opus), mais cerca de 30 obras não catalogadas

Tão precoce em seu gênio como fora Mozart, Mendelssohn figura como um compositor de musicalidade leve, fácil, alegre, num cenário no qual a melancolia era a regra — vide seus contemporâneos Schumann, Liszt e Schubert... Tal qualidade talvez seja advinda da vida sem grandes dificuldades, filho de um banqueiro de Hamburgo que para afastar a discriminação aos judeus adicionou o "Bartholdy" ao sobrenome da família, pego emprestado de uma localidade onde a família tinha terras. O pai de Mendelssohn criara os filhos sem educação religiosa e converteu a família ao protestantismo pelo batismo em 1822. Ironias da história, Mendelssohn seria o responsável pela re-introdução da obra de Bach na vida de concertos européia, quando regeu em Berlim a Paixão segundo Mateus em 1829, tirando a obra de 100 anos de esquecimento. Na ocasião, não pode deixar de notar: — "E pensar que caberia a um judeu restituir à cultura a maior obra cristã de todos os tempos".

© RAFAEL FONSECA

Catálogo de Opus:

Op. 21 - Abertura "Sonhos de uma Noite de Verão"
Op. 64 - Concerto para violino n. 2


Obras em ordem cronológica:

(1826) Abertura "Sonhos de uma Noite de Verão"
(1844) Concerto para violino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, ao postar seu comentário, não deixe de incliur seu endereço eletrônico, para que possamos manter contato! (R. F.)