César FRANCK

César-Auguste-Jean-Guillaume-Hubert Franck

Liège (Bélgica, à época parte do Reino Holandês), 10 de dezembro de 1822 — Paris, 8 de novembro de 1890

Catálogo: M 1 - 91 (Catálogo Mohr, organizado por Wilhelm Mohr em 1969; a lista de Opus foi abandonada pelo próprio compositor a partir de 1863 e não é usada)

Filho de um banqueiro belga, Franck foi estimulado desde cedo a estudar música e talvez se pai o quisesse um prodígio, como um novo Liszt. Em 1836, ele com 14 anos, a família muda-se para Paris para que ele possa frequentar o Conservatório. Seu início de carreira foi difícil, embora ele tenha conseguido na juventude publicar algumas obras, dentre elas um Trio para piano, violino e violoncelo que ainda hoje desfruta de admiradores. Casou-se durante a conturbada Revolução de 1848, ganhando a vida com aulas e recitais sem muita importância.

Em 1848 consegue a nomeação de organista da Notre-Dame de Lorette, posto que manteve até 1853, quando conseguiu uma colocação de mais prestígio na Saint Jean-François-du-Marais. Em 1858 é finalmente nomeado para seu posto mais importante como organista, na Basílica de Sainte-Clotilde, que contava com um excelente instrumento da firma Cavaillé-Colls. Lá ele era reconhecidamente um intérprete de Bach, mais que um virtuoso do instrumento; e lá também ele tocou (em 1866) sua Missa para Três Vozes e as Seis Peças para Grande Órgão na presença de Liszt, que ficou muito bem impressionado.

Sua fama entre os músicos aumenta e ele é nomeado professor de órgão no Conservatório de Paris em 1872. Há toda uma geração de compositores franceses, a "turma de Franck", grata ao mestre que tanto os estimulava a improvisar, incluindo Duparc, Chausson, d'Indy e até Debussy e Bizet. Por seu comportamento muito simples, era chamado por todos jocosamente de "Padre Franck", e só alcançou celebridade no fim da vida, e morreu com 68 anos atropelado por um ônibus puxado a cavalos.

© RAFAEL FONSECA

Catálogo Mohr:

M 21 - Prelúdio, coral e fuga


Obras em ordem cronológica:

(1884) Prelúdio, coral e fuga